Epic Rides

O que é uma Epic Ride?

Se normalmente não tens muito tempo para pedalar, então porque é que quando tens vais dar uma voltinha e voltas depressa para o sofá? E já que vais acordar cedo, então porque é que não acordas messssmmmooo cedo? E em vez de fazeres 200 kms, porque não 200 milhas? Ou arredonda novamente para cima e estica isso para os 400 kms com mais uma subidas pelo meio, de preferência com troços de 20% e sterrato.

Para uma volta ser épica, tem que te ficar na memória. E para ficar bem cravada no fundo dos miolos, é preciso pedalar até que as pernas te doam e que sintas os músculos latejar, e nessa altura pensar que ainda nem vais a meio da aventura e ainda nem chegou a parte mais dura.

Isotónicos,  maltodextrina, carboidratos, géis ou barras energéticas? Qual o tipo de suplementos mais indicado para o meu perfil? 
Ouve lá ó cromo: já provaste o cozido de grão da adega velha depois de um sprint à morte ou umas bochechas de porco da tia bia depois de subir o malhão? Já sentiste uma stout gelada enquanto o suor a ferver te escorre pelas mãos? 
Pedalar aguça o apetite e torna o gosto mais refinado. E quanto mais épica a volta mais velho tem que ser o tinto….e por vezes, nem um barca velha de 1974 com trufas negras da Baviera são adequados para tão nobre palato!​

​Já percebeste agora o que é uma épica?
Texto by Tiago Neves – Blogue ao Mundo em Bicicleta